Domingo, 15 de Novembro de 2009

Eu li... Marianne Moore

OS PEIXES

 

Avançam penosamente

através do negro jade.
Das conchas de mexilhão, azul-corvo, uma contínua

a ajustar os montes de cinza;
abrindo-se e fechando-se como

 

um

leque danificado.
As lapas, que se incrustam do lado
da ondulação, não se podem ali

esconder pois os raios de luz submersos do

 

sol,
divididos como fios

de vidro, movem-se com a rapidez de projectores

penetrando nas fendas –

fora e dentro iluminando


o

mar turquesa

desses corpos. A água impele um pedaço
de ferro por entre a férrea aresta

da falésia onde as estrelas,


grãos

de arroz rosados, a alforreca

salpicada de tinta, caranguejos como lírios
verdes, e cogumelos

venosos submarinos, deslizam uns sobre os outros.

 

Todas

as marcas
externas de violação estão patentes neste

edifício desafiador –

todos as características físicas do

 

de-

sastre –, ausência

de cornija, rastos de dinamite, queimaduras e

golpes de machado, eis o que sobressai

nele; a vertente do abismo está

 

morta.

Repetida
evidência  que provou como consegue viver

onde não pode a sua juventude

renascer. Aí, o mar envelhece.

 

 

In”Poemas de Marianne Moore e Elisabeth Bishop”

Tradução de Maria Lourdes Guimarães

Campo das Letras

 

Marianne Moore

(Poetisa Americana)

 

 

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | favorito

.Eu

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Visitas desde Agosto.2008


contadores digitales

.Ano IX

.Estão neste momento...

.posts recentes

. Eu li... António Botto

. Eu li... Charles Baudelai...

. Eu li... Su Dongbo

. Eu li... Jacinta Passos

. Eu li... Laura Riding

. Eu li... Carlos Drummont ...

. Eu li... Juan Ramón Jimén...

. Eu li... Vincenzo Cardare...

. Eu li... Mário Alencar

. Eu li... Mauro Manhiça

.arquivos

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds