Quarta-feira, 27 de Julho de 2011

Eu li... José Carlos Ary dos Santos

MINHA MÃE QUE NÃO TENHO

 

Minha mãe que não tenho meu lençol
de linho de carinho de distância
água memória viva do retrato
que às vezes mata a sede da infância.

 

Ai água que não bebo em vez do fel
que a pouco e pouco me atormenta a língua.
Ai fonte que não oiço ai mãe ai mel
da flor do corpo que me traz á míngua.

 

De que Egipto vieste? De qual Ganges?
De qual pai tão distante me pariste
minha mãe minha dívida de sangue
minha razão de ser violento e triste.

 

Minha mãe que não tenho minha força
sumo da fúria que fechei por dentro
serás sibila virgem buda corça
ou apenas um mundo em que não entro?

 

Minha mãe que não tenho inventa-me primeiro:
constrói a casa a lenha e o jardim
e deixa que o teu fumo que o teu cheiro
te façam conceber dentro de mim.

 

 

José Carlos Ary dos Santos

1937 – 1984

 

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | favorito
Quinta-feira, 21 de Julho de 2011

Eu li... Mário Quintana

CANÇÃO DE OUTONO

 

O Outono toca realejo

No pátio da minha vida.

Velha canção, sempre a mesma,

Sob a vidraça descida...

Tristeza? Encanto? Desejo?

Como é possível sabê-lo?

Um gozo incerto e dorido

de carícia a contra pelo...

Partir, ó alma, que dizes?

Colhe as horas, em suma...

mas os caminhos do Outono

Vão dar em parte alguma!

 

 

In “Canções”
Editora do Globo - 1946

 

Mário Quintana

1906 – 1994

(Poeta Brasileiro)

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | favorito
Sexta-feira, 15 de Julho de 2011

Eu li... Pablo Neruda

ILUSÃO PERDIDA

 

Florida ilusão que em mim deixaste
a lentidão duma inquietude
vibrando em meu sentir tu juntaste
todos os sonhos da minha juventude.

Depois dum amargor tu afastaste-te,
e a princípio não percebi. Tu partiras
tal como chegaste uma tarde
para alentar meu coração mergulhado

na profundidade dum desencanto.
Depois perfumaste-te com meu pranto,
fiz-te doçura do meu coração,

agora tens aridez de nó,
um novo desencanto, árvore nua
que amanhã se tornará germinação.


In “Cadernos de Temuco”
Tradução de Albano Martins

 

Pablo Neruda

1904 – 1973

(Poeta Chileno)

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | favorito
Sábado, 9 de Julho de 2011

Eu li... Jacinto de Almeida

TEU CORAÇÃO

 

Teu coração não é teu,

Teu coração já é meu.

 

No teu peito pequenino,

Já lá houve um coração

Que não era de ninguém

Porque era só teu…

 

Passou-te à porta o destino,

Cravou-te no peito a mão,

 

Arrancou-te o coração,

e disse-me:

                   É teu!

 

Sorri-me, e o destino então,

Pousou o teu coração

Na concha da minha mão!...

 

A mão embala o menino

A ver se pode calá-lo.

Teu coração pequenino,

Pus-me, também, a embalá-lo…

 

Ele não me estranhou, não,

E adormeceu-me na mão…

 

E sinto-me tão feliz

Que se o viesses buscar,

Virava-me a chorar!...

 

 

In “Saudades de Amor” – 1966

 

Jacinto de Almeida

 

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | favorito
Domingo, 3 de Julho de 2011

Eu li... Auta de Souza

TRANÇA LOURA

 

A linda trança dourada
Que eu vi domingo à noitinha,
Guardava a maciez amada
Das penas de uma andorinha.
 

Recordava uma esperança
Bordada com fios d’ouro...
Ó doce e mimosa trança,
Meu raio de sol tão louro!
 

Ventura, sonho, alegria,
Tudo se resume ali...
Para tecer serviria
O ninho de um colibri.
 

Era já noite, e, no entanto,
A loura madeixa olhando,
Cuidei que, cheio de encanto,
O dia vinha raiando.
 

Deus fez-la numa redoma
De beijos, de luz, de amor,
E deu-lhe o sagrado aroma
Das madressilvas em flor.
 

Ah! sobre aqueles risonhos,
Dourados, macios folhos,
Quem dera embalar meus sonhos,
Quem dera cerrar meus olhos!

 

 

 

Auta de Souza

1876 – 1901

(Poetisa Brasileira) 

publicado por cateespero às 17:51
link do post | Deixe seu comentário | ver comentários (2) | favorito

.Eu

.pesquisar

 

.Maio 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Visitas desde Agosto.2008


contadores digitales

.Ano IX

.Estão neste momento...

.posts recentes

. Eu li...

. Eu li... Olavo Bilac

. Eu li... António Botto

. Eu li... Charles Baudelai...

. Eu li... Su Dongbo

. Eu li... Jacinta Passos

. Eu li... Laura Riding

. Eu li... Carlos Drummont ...

. Eu li... Juan Ramón Jimén...

. Eu li... Vincenzo Cardare...

.arquivos

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds