Terça-feira, 30 de Março de 2010

Eu li... Vinicius de Moraes

A UMA MULHER

 

Quando a madrugada entrou eu estendi

               [o meu peito nu sobre o teu peito
Estavas trémula e teu rosto pálido e tuas mãos frias
E a angústia do regresso morava já nos teus olhos.
Tive piedade do teu destino que era morrer no meu destino
Quis afastar por um segundo de ti o fardo da carne
Quis beijar-te num vago carinho agradecido.
Mas quando meus lábios tocaram teus lábios
Eu compreendi que a morte já estava no teu corpo
E que era preciso fugir para não perder o único instante
Em que foste realmente a ausência de sofrimento
Em que realmente foste a serenidade.

 

 

In “Operário em Construção e Outros Poemas”

Colecção Poesia Século XX – 5ª Edição (1976)

Publicações D. Quixote

 

Vinicius de Moraes

(Poeta Brasileiro)

 

 

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | ver comentários (4) | favorito
Sexta-feira, 26 de Março de 2010

Eu li... Fátima Irene Pinto

ORVALHO, CHUVA E VENTANIA

 

Alguém que eu amo me pediu
Que eu falasse de orvalho, de chuva e ventania
Expliquei que eu não escolho tema p’ra poesia
É o tema que me escolhe, assim à revelia.


Não tenho controle do que ocorre então
Será que é isto que chamam de "inspiração"
Que chega de repente, não deixando opção
Como se algo estivesse a guiar a nossa mão?


Mas se eu tenho que falar do orvalho matutino
Eu diria que o orvalho é nocturno pranto divino
Para encher de encanto os olhos humanos
Ante os "diamantes" reflectindo o sol soberano.

 

E se eu tenho que falar de chuva mansa no telhado
Eu diria que a chuva é divina cantiga de ninar
Evocando infância, estórias, pipocas, aconchegos
Meu pai, minha mãe...na doce infância dos meus enlevos.

E se eu tenho que falar do vento que assobia
Eu diria que o vento é soturna melodia
Como se a natureza bradasse  de melancolia
Ou como se eu suspirasse por Ele... de nostalgia!!!



In “Momentos Catárticos”

 

Fátima Irene Pinto

(Poetisa Brasileira)

 

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 22 de Março de 2010

Eu li... Sofia de Mello Breyner Andresen

PARA ATRAVESSAR CONTIGO O DESERTO DO MUNDO

Para atravessar contigo o deserto do mundo
Para enfrentarmos juntos o terror da morte
Para ver a verdade, para perder o medo
Ao lado dos teus passos caminhei.

 

Por ti deixei meu reino meu segredo
Minha rápida noite meu silêncio
Minha pérola redonda e seu oriente
Meu espelho minha vida minha imagem
E abandonei os jardins do paraíso.

 

Cá fora à luz sem véu do dia duro
Sem os espelhos vi que estava nua
E ao descampado se chamava tempo.

 

Por isso com teus gestos me vestiste
E aprendi a viver em pleno vento

 

 

In ”Livro Sexto”

Edições Salamandra

 

Sofia de Mello Breyner Andresen

 

 

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 18 de Março de 2010

Eu li... Cecília Meireles

MOTIVO

Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.

Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.

Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
- não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.

Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
- mais nada.

 

 

In “Ler Por Gosto”

Areal Editores

 

Cecília Meireles

(Poetisa Brasileira)

 

 

 

 

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | ver comentários (2) | favorito
Domingo, 14 de Março de 2010

Eu li... Sebastião Alba

CÂNTICO VERMELHO

Amo-te Felisbela
com a voz silenciada do meu sangue irmão
Da mais funda gruta de África
nosso hino rebenta florindo
os velhos jacarandás do teu país
Ordeiro, calo-me
Mas é nos teus olhos que enraízo
os meus versos salgados
neles afogo para sempre!
o orgulho que me ensinam
e de que só me defende
tua ingénua mão espancada de séculos
Amo-te Felis
com o ímpeto desses rios
que meus avós sujaram
Amo-te Felis
na cândida melodia
das marimbas do teu povo
Amo-te Felis
no ritmo da mensagem cega, pura
das canções de tuas avós violadas
Amo-te Felis
com um amor marejado de lágrimas
as mesmas, querida,
que humedeciam nos mares antigos
o brumoso convés dos seus barcos negreiros

Mas só to direi simplesmente
quando à quieta luz dos dias que hão-de vir
o meu grito de guerra e de poeta
se quebrar em tua boca enfim livre
nos beijos despidos
da vergonha que me cobre.

In “Albas”

Quasi Edições

 

Sebastião Alba

(Pseudónimo de Dinis Albano Carneiro Gonçalves)
Poeta Português, naturalizado Moçambicano

 

 

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 10 de Março de 2010

Eu li... A.M. Pires Cabral

SILÊNCIO

 

Toda a minha vida me escutaste em silêncio.
Tinhas à disposição as vozes enormes
do vento, das águas, do trovão, do pintassilgo —
mas nunca dei por que as usasses comigo.
Envelheci enredado
nas teias dessa mudez.
Ganhei a industriosa astúcia dos velhos
à custa de perder a candura original,
li com cada vez mais desenganada luz
o teu silêncio.
Assim, a princípio achava-o cúmplice,
quente e generoso. Um silêncio
de quem concorda e apoia,
e não acha necessário proclamá-lo.
Com a continuação,
começou-me a parecer o teu silêncio
já só condescendência. O silêncio
de alguém que se dispensa de mostrar
desacordo por simples cortesia.

 

 

In “As Têmporas da Cinza”

Cotovia – Lisboa – 2008

 

A.M. Pires Cabral

 

 

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | ver comentários (1) | favorito
Sábado, 6 de Março de 2010

Eu li... Adolfo Casais Monteiro

FADO

 

Música triste
desenganado
canto nocturno
a pouco e pouco
vai penetrando
meu coração

 

Nocturna prece
ou pesadelo
não sei que sombra
aquele canto
em mim deixou.

 

Febre ou cansaço?
Não sei! Nem quero.
Lúgubre pranto
de roucas vozes
não tem beleza
– só emoção.

 

É como um eco
de noites mortas
de vidas gastas
ao deus dará.

 

Mas eu o recebo
dentro de mim.
Entendo. Choro.
Eu o recebo
como um irmão.

 

1939

 

Adolfo Casais Monteiro

 

 

publicado por cateespero às 00:00
link do post | Deixe seu comentário | ver comentários (3) | favorito

.Eu

.pesquisar

 

.Maio 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Visitas desde Agosto.2008


contadores digitales

.Ano IX

.Estão neste momento...

.posts recentes

. Eu li...

. Eu li... Olavo Bilac

. Eu li... António Botto

. Eu li... Charles Baudelai...

. Eu li... Su Dongbo

. Eu li... Jacinta Passos

. Eu li... Laura Riding

. Eu li... Carlos Drummont ...

. Eu li... Juan Ramón Jimén...

. Eu li... Vincenzo Cardare...

.arquivos

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds